Arquivos da categoria ‘Energia e disposição’

carnitina

 

L-Carnitina: um suplemento vendido sem reais efeitos comprovados.

 

O número de pessoas com sobrepeso no mundo têm aumentado de forma considerável nos últimos 30 anos (Volpe, 2006). A suplementação de L-carnitina tem sido usada para reduzir a obesidade que pode ser causada por uma dieta rica em gordura, o que traria benefícios na redução dos níveis de lipídios séricos e hepático (Wu et al, 2014). Teoricamente a função da carnitina se dá pela geração de energia pela célula, pois ela age transferindo AGL’s (ácidos graxos livres) do citosol para a mitocôndria, o que facilita a sua oxidação para gerar ATP (adenosina trifosfato) (Coelho et al, 2005).

 

Leia o resto deste post »

suplemento-cromo

 

O mineral pode ser encontrado em alimentos como oleaginosas, cereais integrais, aspargos, carne, ameixa, cogumelos, leguminosas, cerveja e alguns vegetais (Tirapegui, 2005). Onde se recomenta através da ingestão segura entre 50 a 200mcg/dia (Tirapegui, 2005; Wolinsky e Hickson Jr, 2002). Mesmo sem haver um limite tolerável para a sua ingestão (UL). Já deve ter ouvido falar do mineral que promete reduzir a vontade de ingerir doces, o cromo. Porém a literatura mostra uma coisa, mas os estudos no esporte dizem outra. E ai, o cromo traz benefícios ou não no esporte?

 

Leia o resto deste post »

suplemento-creatina

 

Saturação de creatina: uma estratégia ergogênica para melhora do rendimento?

 

Seu descobrimento foi iniciado pelo cientista francês Michel Chevreu no em 1835, aonde o mesmo relatou que um constituinte orgânico foi encontrado nas carnes, que denominou de creatina (Cr) (Mendes & Tirapegui, 2002; Fontana & Casal, 2003; Franco & Mariano, 2009). Mas, apenas em 1847 por problemas técnicos, outro cientista confirmou a presença de Cr em carnes, após notar que raposas que se exercitavam para caçar tinham 10 vezes mais em relação as que habitavam em cativeiros, que acabou levando a hipótese que o trabalho resultaria no acúmulo da substância (Mendes & Tirapegui, 2002).

 

Leia o resto deste post »

beta-alanina

 

Achados recentes corroboram que a suplementação crônica de β-alanina parece aumentar o conteúdo de carnosina por via intramuscular, já que é o precursor limitante da síntese do dipeptídeo carnosina (β-alanil-L-histidina) no músculo humano (Derave, 2013), e tem consistido em demonstrado um auxílio no aumento da capacidade e performance de exercícios anaeróbicos (1-4min), onde seu uso por atletas que concorrem em alto nível se mostra crescente (Harris & Stellingwerff, 2013). Contudo, o mecanismo com que esse carregamento resulta ainda não está bem elucidado. De acordo com as suas propriedades bioquímicas as funções conferidas a carnosina são a do sistema tampão de pH intramuscular (Geda et al, 2014) e regulador de cálcio (McCarty & DiNicolantonio, 2014).

 

Leia o resto deste post »

cafeina

 

A cafeína é uma droga estimulante do sistema nervoso central (Guerra et al, 2000), classificada como alcaloide pertencente as metilxantinas (1,3,7-trimetilxantina), onde tem o metabolismo iniciado pelo fígado através de enzimas, que dá origem a três metabólitos: paraxantina, teobromina e teofilina (Silva et al, 2014; Helou et al, 2013; Vasconcelos et al, 2007; Altimari et al., 2000; Altimari et al., 2006). Seus efeitos mais conhecidos consistem em aumentar o estado de alerta e diminuição da fadiga central (Guerra et al, 2000), onde relatos já mostram que pequenas doses (2mg/Kg) já estimulam um aumento do estado de vigília, respiração, diminuição do sono, diminuição de fadiga, maior liberação de catecolaminas, aumento da FC e diurese (Altermann et al, 2008) e a utilização a longo prazo podem provocar irritabilidade, dor de cabeça, fadiga e mudanças de humor (Vasconcelos et al, 2007).

 

Leia o resto deste post »

suplemento-pre-treino

 

Inicio esse artigo, fazendo um breve relato sobre o uso da suplementação pré-treino e seus mecanismos de ação pelo organismo humano. Sabemos que atualmente, os suplementos pré-treino viraram a febre do momento entre os praticantes de atividades esportivas, especialmente os praticantes de exercícios resistidos de musculação.

 

Leia o resto deste post »

« Posts mais antigos