4 out 2012

Musculação feminina: quebrando mitos



 

É visível a crescente busca de mulheres pelas salas de musculação, seja para emagrecer ou conseguir as tão desejadas curvas definidas e torneadas.

 

Apesar disso, muitas mulheres ainda têm uma visão meio torta quanto à pratica de um treino de musculação mais intenso, mais pesado, perdendo dessa forma a oportunidade de esculpirem seus corpos, por receio de ficarem muito fortes ou com um aspecto masculinizado.

 


Sendo assim, como uma mulher deve treinar nas salas de musculação? Será que o treino deve ser diferente dos homens?

 

Obviamente, geneticamente falando, a mulher se difere do homem, com a presença do principal hormônio feminino, o estrogênio, e sua oscilação mensal é o que faz a mulher ser mais propensa a um percentual de gordura maior e a um acumulo maior nas regiões da coxa, cintura e glúteos. Como a produção de testosterona na mulher não passa dos 80 ng/dL (nanogramas por litro), implica numa maior dificuldade em ganhar massa muscular e queima de gordura.

 

Então surge a questão: como deve ser o programa de treino da mulher?

 

Seguindo a individualidade biológica, com uma dieta em prol do objetivo desejado, porém a estrutura não se difere de um treino tido como masculino, como citado, apenas a prioridade será diferente.

 

Um treino masculino para mim? Será a pergunta de algumas mulheres. Pois bem, a resposta é sim. Partindo do ponto que fisiologicamente a musculação estimula de forma semelhante tanto mulheres quanto homens, os mecanismos de alavancas são os mesmos e os estímulos levam ao um mesmo grau de hipertrofia e densidade muscular.

 

O grande receio de a mulher treinar intensamente é o de ficar masculinizada, o que é fisiologicamente e bioquimicamente impossível acontecer, a não ser que se faça uso de substancias que estimulem esse processo. Ao contrario disso, conseguirão apenas um corpo com uma grande porcentagem de massa magra, que será um forte aliado no processo de perda de gordura corporal, o que é interessante para o publico feminino, já que a natureza não foi tão gentil nesse quesito.

 

Em suma, o treinamento de musculação destinado à mulheres, em estrutura não se difere em nada com relação a um treino “masculino”. Apenas o que será diferenciado será prioridade muscular e dieta. Sendo assim, o treino pesado não a deixará com um corpo masculino, quebre todos os mitos e receios, comece a erguer peso intensamente e admire a transformação do teu corpo, o que verá será um corpo torneado e forte, então não fique a espera de milagres. Dieta e treino pesado lhe fará construir os tão sonhados músculos que se vê em destaque na mídia. Não há segredo, apenas dedicação e determinação. Não tenha medo, ouse e se surpreenderá.

 

Colunista: Ana Silva


Equipe Musculação Total



  








Tags: , , , , , , , , ,

6 Respostas para “Musculação feminina: quebrando mitos”

  1. Claudia Rodrigues diz:
  2. Olá

    Qual a melhor combinação para mulher?
    Whey isolate + creatina + L- Carnitina?

    Obrigada

  3. Bom dia….

    Estou treinando muy thay e não estou conseguindo emagrecer, vou começar a tomar lipo ¨6… o que acham????

  4. Como eu faço pra começar a tomar o pulmonio? Sou totalmente leiga, e inclusive não vou poder treinar por um problema no ombro.Se eu tomar o pulmonil combinando a corrrida com dietas fara algum efeito? Me passa um cilco ai… to com 87kg e cansei de ser gorda…

  5. Laryssa Gomes de Oliveira diz:
  6. Oi, gostaria de saber mais sobre o M-stane , e saber se mulher pode fazer uso , e se dá algum tipo de efeito colateral , como virilizaçao , aumento do Clitoris , barba , acne .. essas coisas , que dão com o uso de anabolizantes !! Obg

  7. Margarekytaty diz:
  8. Ótimo artigo com dicas esclarecedoras a respeito do tema de muscaulação feminina, como não há muita referência na área. Pode-se ter uma visão acerca do tema.

  9. Acho que as minas já estão se ligando que não é só ir “puxar uns pesinhos” na academia pra criar um corpo masculino. O que já é uma grande evolução pro esporte! Abraço.

Envie um comentário